Basicamente, a redundância de Data Center  consiste na  recorrência de dispositivos essenciais cumprindo uma mesma função.

Assim, caso um pare de funcionar o outro é acionado, e,  automaticamente, assume a função.

É o que fazem, por exemplo, os geradores de energia, eles  atuam como substitutos quando falta energia elétrica.

Vale ressaltar também, as  unidades redundantes de refrigeração, que assumem as operações em falhas repentinas no sistema de climatização de Data Centers.

Sua finalidade é impedir que falhas em equipamentos e na rede interrompam as atividades do Data Center causando “downtimes”, ou seja, tempo de inatividade.

Pensando nisso, muitas empresas estão investindo em redundância de Data Center . Entenda o porquê na sequência.

Evite downtimes com a redundância de Data Centers?

É certo que, quanto maior o número de categorias de repetição, maior será a redundância de Data Center e a segurança contra falhas e interrupções não planejadas.

Em um projeto de rede, o objetivo é minimizar, em números expressivos, a chance de riscos às operações e aos dados de uma empresa. 

Assim, elas tendem a investir ao máximo em redundância no Data Center. Respeitando, no entanto, a sua realidade estrutural e financeira.

Veja quais são os equipamentos que podem ser duplicados para gerar redundância.

1. Redundância do sistema elétrico

Sem energia, um Data Center não opera, isso é um fato, por isso, a redundância é indispensável.

Em suma, os Data Centers são alimentados pela energia distribuída pela concessionária, no entanto, não há como prever falhas.

Neste caso, a redundância de energia é fundamentada por dois equipamentos: os nobreaks, e os geradores.

 2. Redundância do sistema de climatização

A redundância é essencial também para o sistema de climatização, a saber que a temperatura ideal, garantida pelos ar-condicionados, é vital para o funcionamento dos equipamentos.

Ocorre que o ar-condicionado de uma empresa precisa estar ligado durante todo o tempo e por esse motivo, está sujeito a falhas.

Para evitar essas falhas, é recomendável a adesão à redundância.

3. Redundância de rede

Todo Data Center precisa de um sistema web, por isso, é inimaginável pensar em pleno funcionamento operacional sem uma rede de internet.

Para esses casos, o ideal é que haja pelo menos dois provedores de banda larga de modo que, se houver alguma instabilidade ou queda, a segunda operadora assuma as atividades do Data Center.

 4. Redundância de dados

A perda de dados pode trazer prejuízos significativos ao seu provedor, por isso, a preservação desses elementos precisa ser priorizada.

Em caso de instabilidades, a redundância vai permitir que eles sejam recuperados em backup. 

Qual o nível de redundância para o meu Data Center?

O  número de camadas necessárias para  redundância de Data Center precisa ser estabelecido durante o projeto, passando por uma criteriosa avaliação, de acordo com a sua demanda.

Você deve levar em conta: 

  • Sua empresa depende integralmente das operações de TI executadas pelo Data Center?
  • O tempo de inatividade seria mais oneroso do que o investimento em uma infraestrutura redundante?
  • A complexidade das operações valida a necessidade de um Data Center altamente tolerante a interrupções.

Essas e outras definições são essenciais para que você e o profissional que lhe prestará o serviço, optem por um nível de redundância ideal.

A saber que uma boa estrutura não deve ser nem limitada, nem superestimada, mas sim, na medida certa.

O que aumenta os custos não só no projeto, mas em seu efetivo, contas de energia e com a manutenção diária.

Quais as vantagens de se investir em redundância de Data Center?

Já parou para estimar o valor de cada minuto de atividades paralisadas. Se não, vale a pena precisar esse número.

Ao fazer isso, vai concluir que investir em equipamentos de redundância é infinitamente mais barato do que arcar com os prejuízos gerados por falhas.

Com uma estrutura redundante você pode evitar:

  • Que dados se corrompam ou se percam em definitivo;
  • Aparelhos e equipamentos danificados;
  • Gastos com ações emergenciais para detectar problemas e recuperar arquivos.
  • Ócio e queda de produtividade em função de paralisações;
  • Perda de receita;
  • Descumprimento de compromissos;

E muito mais.

Redundância de Data Center é essencial para a sua tranquilidade em dias chuvosos
Gerenciador de Fonte Redundante é essencial para a sua tranquilidade em dias chuvosos

Gerenciador de Fonte Redundante JFA

O Gerenciador de Fontes Redundante da JFA opera as fontes nobreak com a utilização de apenas um banco de baterias.

Além disso, ele pode ser usado em dois modos: 2 fontes ligadas em paralelo ou 1 fonte ligada e a outra em redundância. 

Seu gerenciamento se dá de forma remota via protocolo SNMP (Simple Network Management Protocol), em conjunto com softwares como o OpManager e o Zabbix (não inclusos).

Conclusão

Gerar redundância em sua rede é um fator que pode evitar muitas dores de cabeça e prejuízos no dia a dia do provedor.

Por isso, vale a pena investir em equipamentos que ofereçam essa funcionalidade, assim, quando faltar energia, suas operações seguem o curso normal.

O ideal é que todos os cenários abordados neste material sejam planejados já que a prevenção costuma sair bem mais barata que a reparação.

Quer conhecer o Gerenciador de Fonte Redundante da JFA e preservar seus equipamentos e seus dados. Acesse o site da JFA.

Compartilhe:
Posts relacionados:
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nenhum comentário enviado.
Seja o primeiro!

Gerenciadores